O Grupo

O Teatro em Trâmite iniciou suas atividades em 2003, na cidade de Florianópolis, dentro da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

Com uma prática teatral de caráter experimental o grupo vem pesquisando, desde a sua fundação, as possibilidades dos espaços cênicos, a dramaturgia do ator e a criação de textos próprios. Ainda faz parte do trabalho do grupo a aproximação com a música e com a dança, na construção de uma estética particular.

Do teatro de formas animadas à montagem de espetáculos em espaços alternativos, o Teatro em Trâmite procura investigar as diversas possibilidades teatrais a fim de renovar as linhas convencionais do teatro e encontrar novos caminhos para a cena contemporânea.

Além da montagem de espetáculos e da pesquisa das possibilidades da linguagem cênica na contemporaneidade, o Teatro em Trâmite desenvolve também projetos de cunho educacional, performances artísticas e intercâmbios com outras companhias teatrais do Brasil e do exterior. Aqui tem destaque a parceria com a Persona Cia de Teatro, que junto com o grupo manteve durante anos uma escola de arte: a Camarim Escola, onde o grupo já esteve sediado.

Atualmente, o Teatro em Trâmite tem sua própria sede, a Casa Vermelha, localizada no centro de Florianópolis, no Calçadão da Rua Conselheiro Mafra, número 590.

O caminho que queremos

O Teatro em Trâmite amadureceu. Deixamos os anseios estéticos por uma proposta clara de pesquisa e formação. Desde o começo já traçávamos esses caminhos, mas agora estamos trilhando o percurso com mais segurança. A busca por um teatro experimental, vivo, instigante tanto do ponto de vista estético, quanto do conteúdo.

Nos últimos dez anos, desde que a idéia do grupo começou a tomar corpo, a vontade de estabelecer uma relação próxima dos atores com a platéia, levou o grupo a desenvolver linhas claras de pesquisa. Hoje, pensamos em espaço e pensamos em interpretação como um binômio inseparável, capaz de transformar a cena em um lugar de encontro entre atores e público.

Pensamos também em música como o complemento desta relação. A música na cena do grupo tem mais do que uma função de ambientação, ela compõe a dramaturgia, sendo, quando utilizada, capaz de ser mais uma linha dessa teia que tecemos junto com o nosso público.

O momento é de formação. Investimos em pesquisa e estudo, renovamos nosso elenco a partir de alunos formados na nossa escola. Esse processo têm ajudado a aproximar pessoas que acreditam no mesmo teatro que nós, e que se dispõe a enfrentar as perguntas que nos fazemos todo dia: Porque fazer teatro, para quem, como e que teatro queremos fazer. O grupo segue buscando caminhos coletivos, saídas coletivas, criações coletivas.

Sem preconceitos, o grupo se aproxima de completar sua primeira década com o frescor de seus primeiro anos, curioso e motivado à pesquisa. Um coletivo de artistas que espera desenvolver seu trabalho de maneira a se aproximar cada vez mais do seu público. Um coletivo teatral que procura uma cena viva e capaz de emocionar, surpreender e fazer refletir.

Trâmite é caminho, via, processo. E foi assim que até agora construímos a nossa história, como uma história viva. E é assim que pretendemos continuar a fazer nossa arte: como uma maneira de se manter em movimento.

Os integrantes

André Francisco

André Francisco nasceu na cidade de São Paulo e está radicado em Florianópolis desde 1996. Iniciou seus estudos em teatro no teatro-escola Macunaíma na capital paulista. Como ator trabalhou em mais de trinta produções entre cinema e teatro, tanto em São Paulo, quanto em Florianópolis.

Foto - André É formado em filosofia pela UFSC e cursou a graduação e o mestrado em teatro na UDESC.
Já fez cursos com Sérgio Coelho, Eudóxia Acuña, José de Anchieta, Fernando Villar, Fátima Lima, José Ronaldo Faleiro entre outros. É fundador e diretor artístico do teatro em trâmite, onde dedica-se principalmente a concepção e direção de espetáculos. Assinou a maioria dos trabalhos do grupo. Além da direção, dedica-se também a cenografia, iluminação e produção. Coordena o processo de formação do grupo e é responsável pelas pesquisas de voz, interpretação e filosofia.

Marcus Maglia

Marcus Maglia é natural de Frederico Westphalen (RS). Formado em Filosofia pela (UFSC), veio pra Florianópolis estudar ainda no segundo grau, há 16 anos. Na cidade apaixonou-se pelo teatro no grupo Boca de Siri (ETFSC) 1998.
Captura de Tela 2016-03-03 às 17.01.57Realizou sua primeira montagem, Uma Antígona de Sófocles, 2000, no Grupo Teatral de Pesquisa Filosófica (UFSC), com direção de André Francisco. Cursou Artes Cênicas na UDESC, onde realizou vários espetáculos como “Quanto Vale”, montagem de rua inspirada no texto Homens de Papel de Plínio Marcos, que participou do Festival de Teatro Isnard Azevedo 2001.
Trabalhou ainda por 5 cinco anos no Grupo Hipopótamo Azul com destaque para a montagem de O Arquiteto e o Imperador da Assíria de Fernando Arrabal em 2004 – 2005, contemplado pela Lei Municipal de Incentivo a Cultura, apresentado nas praias de Florianópolis. Participa de trabalhos do Trâmite desde sua fundação, tendo atuado como cenógrafo em O Marinheiro de Fernando Pessoa, 2003 – 2006, Caio Transbordado, 2006 entre outros trabalhos, em 2011 entra para a trupe como ator.
Aqui no Teatro em Trâmite ministra oficinas, trabalha como cenógrafo, colabora intensamente com a produção e registro do grupo.

Leandro Rovaris

Leandro Rovaris é nascido em Florianópolis, se formou em Publicidade e Propaganda pela UNISUL e por alguns anos trabalhou exclusivamente na área. Começou se envolver com teatro em 2009 em cursos livres e montagens como atividades de lazer.

Foto - Leandro

Com o aumento do interesse e envolvimento com a arte, foi convidado a participar da montagem do espetáculo “Pavlov” com o Teatro em Trâmite em 2012, além do espetáculo “Sinhá Chica”, também no mesmo ano.
Atualmente está envolvido como ator em novas montagens e também trabalhando na produção do grupo e parte técnica dos espetáculos.

Loren Fischer

Captura de Tela 2016-05-05 às 17.26.17

Loren Fischer Schwalb é natural de Lages/SC. É atriz, pesquisadora e arte – educadora. Graduada no Curso de Artes Cênicas do CEART/UDESC com pesquisa intitulada “O Ator poeta da ação” e Mestre em Teatro pela mesma instituição com dissertação sobre o teatro de rua em Lages nas décadas de 1970 e 1990. É uma das fundadoras do Grupo Teatro em Trâmite de Florianópolis.

Atuou em diferentes escolas de Florianópolis como professora de artes e ministrante de oficina de teatro. Como atriz, atuou em montagens como “A Galinha Degolada”, “ Dona Margarida” e “Barro”, participando de circulações por diversos festivais no Brasil e exterior.

Atualmente compõe também a equipe de trabalho do Casa Vermelha e é professora de yoga para crianças certificada pelo curso Pequenos Yogis.

Giulia Pamina

Captura de Tela 2016-03-03 às 17.01.40

Giulia Pamina Migotto Sousa Pires da Silva é natural de São Paulo/SP e desde 2004 reside na cidade de Florianópolis/SC. Graduada em Licenciatura em Teatro na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), se dedica a prática teatral desde 2006, onde já apresentava seu desejo em se envolver com o teatro através de cursos livres.

Integrante do grupo Teatro em Trâmite desde 2012, Giulia Pamina já esteve presente como atriz em cinco montagens do grupo.

INTERCÂMBIO TEATRAL

2015 – Produção local da “Migração Dirigível”, do Dirigível Coletivo de Teatro, de Belém/PA.

2014 – Produção local da “Notável Circulação, da Cia. dos Notáveis Clowns, de Belém/PA.

2013 – Promoção da oficina para atores “OFICINA INTERFERÊNCIAS URBANAS”, ministrada pelo grupo fulanos de Bota. Compondo calendário da Trâmite 10.

2013 – Promoção da oficina para atores “Aiki Dô para Atores”, ministrada pelo ator e mestre de Aiki Dô Ricardo Dimas. Compondo calendário da Trâmite 10.

2013 – Promoção da oficina para atores “O Ator Cômico”, ministrada pelo ator Mauro Zanata. Compondo calendário da Trâmite 10.

2013 – Promoção da oficina para atores “Oficina de Criação Coletiva na Rua”, ministrada pelo grupo Teatro em Trâmite em Florianópolis/SC. Evento de encerramento do Festival Palco Giratório do SESC Prainha.

2010 – 2013 – Realização das Oficinas Integradas de Formação – com foco em Teatro de Grupo. Ministradas por André Francisco, na cidade de Concórdia/ SC.

2010 – Promoção da Oficina de iniciação teatral para o Grupo Urussanga em Cena. Em parceria com a Camarim Escola de Arte. Florianópolis/SC.

2006 – Promoção do espetáculo “Bengala” em parceria com o SESC/Florianópolis.Com atuação de Nestor Navarria e direção de Leonardo Odierna e Armando Saire, da Argentina. Em Florianópolis/SC.

2005 – Promoção da oficina para atores “Las sustancias – herramientas de disparo”, ministrada pelo ator e diretor argentino Nestor Navarria. Em Florianópolis/SC.

2005 – Promoção do espetáculo “Artículo 389”, com o ator argentino Nestor Navarria, em Florianópolis/SC.

PRÊMIOS

2014 – Prêmio Edital Elisabete Anderle de Estímulo a Cultural 2014 para a realização da Revista Trâmite 12, em comemoração aos 12 anos do grupo.

2008 – Vencedor do Edital de Artes Cênicas promovido pela Prefeitura Municipal de Florianópolis – montagem do espetáculo “A Galinha Degolada”.

2006 – Vencedor do IV Prêmio PalcoHabitasul de Montagem Cênica. Florianópolis/SC. Premiado pela proposta de montagem do espetáculo: “O velório da Tia Aurora”.

2006 – Prêmio FECATE – (verba oriunda do Premio Myriam Muniz da Petrobrás). Realização da Feira de Teatro de Rua da Grande Florianópolis Continental.

2004 – Prêmio de Melhor Concepção Sonora, e outras seis indicações: melhor figurino, melhor cenário, melhor iluminação, melhor conjunto de atrizes, melhor direção e melhor espetáculo. No XVIII Festival Universitário de Teatro de Blumenau – Mostra Oficial. Espetáculo: “O Marinheiro de Fernando Pessoa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Grupo Teatro em Trâmite, sua história, integrantes e seus trabalhos.